mulher sorrindo usando tablet deitada em sofá

O que fazer na quarentena?

Pandemia faz com que milhões de pessoas fiquem em casa

 

O mundo praticamente parou com o início dessa pandemia global causada pela Covid-19, o novo coronavírus. Se você é uma destas pessoas que têm o privilégio de praticar o distanciamento social, por favor, fique em casa! Pensando nisso, reunimos dicas para que a sua quarentena seja mais produtiva, descontraída e saudável. Afinal, estar em casa não significa ficar parado.

Embora ficar sem fazer nada faça bem para a saúde mental das pessoas, um estudo conduzido por psicólogos das universidades Harvard e de Virgínia concluiu que a maioria das pessoas não gostam de permanecer muito tempo à toa. Às vezes até preferem fazer algo desagradável para evitar o tédio. Por isso, é de se imaginar que depois de tanto tempo confinado você já arrumou o guarda-roupa, planejou uma nova decoração para a casa e assistiu a todos os filmes da Netflix. Mas não se preocupe, graças à internet você ainda tem muito o que fazer.

 

Infográfico com lista de coisas para fazer durante a quarentena

 

Conheça novos lugares

Já deu para entender que quarentena não é férias, né? Mesmo assim, você pode ter uma experiência interessante em alguns sites que oferecem passeios virtuais a museus, praias e diversos lugares pelo mundo. O Google Arts & Culture, por exemplo, disponibiliza passeios em mais de 2.000 instituições culturais de 80 países, além de diversos recursos como o Art Trasfer que transforma as suas fotos em obras de arte clássicas. 

De acordo com a professora de Estética e Arte Contemporânea Patrícia Villar, muita gente tem acessado este tipo de conteúdo durante a quarentena por curiosidade, aprendizado ou até mesmo para matar o tempo. “Alguns alunos de escola que precisavam fazer trabalho tiveram acesso a esse material e eu acho super positivo nesse sentido, a gente pode até agradecer a esse isolamento, pois algumas pessoas se introspectaram em relação ao que se sabe e o que se pode sentir através da arte”, conta. Para Patrícia, a arte se tornou mais latente neste período e por isso ela espera que haja mais reconhecimento nestes conteúdos que estão disponíveis há um bom tempo, mas nem sempre foram acessados.

Clique em um dos lugares abaixo e inicie uma tour virtual.

  • Palácio de Versalhes: o palácio fica localizado em Paris e foi o lar da realeza francesa, entre eles o rei Luís XIV, que subiu ao trono aos 4 anos de idade e Maria Antonieta, a última rainha antes da Revolução Francesa. Na visita virtual pelo palácio é possível saber mais sobre a história do local, observar as obras-primas e até mesmo fazer um teste para saber qual membro da família real você seria.
Obra: a primeira vista aérea do palácio, por Pierre Patel
Obra: a primeira vista aérea do palácio, por Pierre Patel
Tumba da rainha Meresankh III
A tour está disponível desde o dia 4 de abril, e oferece várias informações sobre os locais. Foto: Matterport/Reprodução
  • Museu do Louvrealém de ser um monumento histórico em Paris, também é considerado o maior museu do mundo. Infelizmente, não é possível conhecer todo o seu interior durante a tour virtual, mas várias exposições ficam à disposição do público.
Parte externa do Museu do Louvre
O quadro da Mona Lisa é uma das obras de arte que podem ser encontradas no museu. Foto: Wikimedia Commons

 

Assista a filmes e séries

Outra maneira de explorar diferentes realidades é assistindo a filmes e séries. Este, também, é um dos principais motivos para o aumento atípico no tráfego na internet. Foi registrado pela infraestrutura brasileira de internet um fluxo de tráfego de 11 Tb/s em 23 de março, o valor registrado ao longo de 2019 foi de 4,69 Tb/s. Segundo a IX.br (Brasil Internet Exchange), divisão de infraestrutura do Comitê Gestor da Internet no Brasil, este pico está relacionado a pandemia, já que muitas pessoas estão trabalhando, estudando e buscando entretenimento através da internet. Sendo os serviços de streaming os mais procurados.

Deu para perceber que assistir filmes e series é um dos hobbies favoritos de muitas pessoas. Se com você não é diferente, confira nosso top cinco filmes e séries disponíveis no Youtube e na Netflix.

  • Resgate: disponível na Netflix, o filme Resgate narra a missão de um agente especial que precisa lidar com seu emocional fragilizado para libertar um garoto indiano que é mantido refém na cidade de Dhaka.
  • Nada ortodoxa: a minissérie que estreou em março na Netflix conta sobre uma jovem judia que foge do Brooklyn para escapar de um casamento arranjado.
  • Milagre na cela 7: atualmente é um dos filmes mais assistidos da Netflix. No drama, Memo, um pai com deficiência intelectual, precisa provar sua inocência ao ser preso pela morte da filha de um militar.
  • Spotlight: Segredos Revelados: um grupo de jornalistas investiga o abuso de crianças por padres católicos. O filme pode ser assistido gratuitamente no Youtube.
  • Meu nome não é Johnny: o filme nacional está disponível no Youtube e narra a história de Johnny, um jovem de classe média que se torna o rei do tráfico de drogas na Zona Sul do Rio de Janeiro. Depois de ser investigado pela polícia, Johnny precisa enfrentar a realidade de um criminoso.

Agora, se você já zerou todo o catálogo da Netflix, incluindo estes filmes, a sugestão é optar por outros serviços de streaming. A Amazon e o Telecine oferecem 30 dias de avaliação gratuita.

 

Cuide da sua saúde mental

Cuidar da saúde mental é essencial, ainda mais para quem vivencia uma pandemia global no país mais ansioso do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o Brasil é o país com a maior quantidade de pessoas ansiosas no planeta, totalizando 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população).

A psicóloga Aline Paul, 27, explica que existem diferenças na maneira com que cada um vai lidar com a atual situação, mas que por se tratar de um vírus novo, cuja medicação ainda não foi descoberta, é normal que muitas pessoas sintam medo e insegurança por conta deste desconhecido.

“O momento atual é muito difícil, mas é importante que as pessoas lembrem que os outros problemas da nossa vida não deixaram de acontecer, isso também se aplica aos transtornos emocionais”, explica a psicóloga. Ela ainda ressalta que as pessoas que já sofriam de algum transtorno e não sabiam podem descobrir por conta das dificuldades atuais. Entretanto, segundo Aline Paul, existem algumas dicas para ajudar você a manter a sua saúde mental em dia.

  • Pratique o distanciamento social e não o isolamento: felizmente contamos com recursos que permitem a comunicação com os outros mesmo estando distante. É fundamental manter o contato com as pessoas neste momento para termos uma interação humana, conversar e dividir as aflições. Isso ameniza o sofrimento de estar distante das pessoas. Portanto utilize mais do que nunca as redes sociais, converse com seus familiares e amigos e faça videochamadas.
  • Utilize a terapia online: a terapia é essencial para o autoconhecimento e para a soluções dos nossos problemas, por isso ela não pode parar neste período. Sem ter como sair de casa a terapia online é um recurso que pode ser utilizado, ela é uma prática regulamentada pelo Centro Regional de Psicologia (CRP) que permite que os psicólogos atendam nesta modalidade desde que efetuem um cadastro.
  • Mantenha uma rotina: estabelecer uma rotina também ajuda. É importante ter ocupações durante o dia em períodos em que não podemos sair de casa. Não precisa ser necessariamente algo produtivo, mas é relevante estabelecer uma boa rotina com horários para acordar comer, tomar banho, descansar, ter momentos de lazer e de trabalho. Se você não trabalha busque aprender algo novo.
  • Aproveite o seu tempo: as pessoas sempre reclamam da falta de tempo, agora este tempo está disponível e é importante aproveitá-lo para se conhecer e descobrir do que você gosta e o que você sempre quis aprender. Outra estratégia é fazer as coisas que você já gostava antes, como tomar um bom café da manhã e ler um livro.

 

Mantenha-se informado na medida certa

Não sobrecarregar seu cérebro com informações também contribui para a sua saúde mental. Conforme a psicóloga Aline Paul, “o conteúdo dessas informações pode trazer muito mais ansiedade do que esperança”. Ela conta que o cérebro tem uma tendência a encontrar padrões e por este ser um conteúdo novo. “As pessoas têm uma tendência a buscar mais e mais informações para tentar fechar esse quebra cabeça que se forma no cérebro”. Mesmo assim, sabemos que é necessário se informar, até mesmo para não cair em um estado de negação e ficar alheio a realidade. Por isso, separamos algumas medidas indicadas pelo Colégio de Psicólogos de Madri.

  • Procure separar apenas um horário do seu dia para se informar. Pensar muito na doença pode causar o aumento ou aparecimento de sintomas que causam mal-estar emocional. Além disso, estar sempre conectado não deixará você mais informado.
  • Caso você seja daqueles que compartilham informações nas redes sociais, verifique se a informação veio de uma fonte oficial.
  • Evite informações e imagens alarmistas conferindo os dados e fatos confiáveis fornecidos pelos meios de comunicação oficiais e científicos.

Caso você não saiba direito por onde se informar, busque sempre os relatórios oficiais no site da OMS (Organização Mundial da Saúde) e no site do Ministério da Saúde. Vale também adicionar no WhatsApp o Saúde Sem Fake News que tem como objetivo verificar se as informações sobre a pandemia são ou não verdadeiras.

 

Aprenda algo novo

Como já abordamos acima, a quarentena é o momento ideal para descobrir do que você gosta e aprender algo novo. Mas se você ainda não tem nada em mente, aí vão algumas opções de aplicativos e sites para aprender um novo idioma ou alguma ocupação.

Apps para aprender um novo idioma:

Duolingo: tem vários idiomas e uma abordagem simples de aprendizado, que exercita escrita, pronúncia e conversação.

Bussu: você pode planejar seu tempo, estabelecer metas e fazer as lições em offline.

Cursos Online:

Fundação Bradesco: oferece mais de mais de 80 cursos nas áreas de Administração, Contabilidade e Finanças, Desenvolvimento Pessoal e Profissional, Informática, Educação básica e Pedagogia. Em algumas faculdades os certificados valem como horas complementares.

Curso de Introdução ao Storytelling: para profissionais do marketing digital, o curso ensina técnicas para prender a atenção do público através de histórias, criando um vínculo emocional.

Se você possui dificuldades para aprender algo novo relacionadas a improdutividade, organização ou foco temos algumas orientações que podem te ajudar. Conforme a psicóloga Aline Paul, o ideal é estabelecer uma rotina para ter o seu tempo e espaço de produção e estudo. Esse espaço deve ser mais afastado possível da cama, televisão e outros estímulos que possam distrair o seu cérebro. Outra dica é utilizar aplicativos de organização como o Trello ou Google Agenda.

Faça você mesmo:

Existem diversas habilidades além de cursos profissionalizantes para aprender. E se você é do tipo de pessoa que adora um artesanato ou ama bancar o chefe de cozinha o Youtube pode ser o seu melhor professor. Segue a lista de alguns canais que vão te ajudar a despertar a criatividade.

Mohamad Hindi: esse canal é para quem gosta de uma cozinha criativa. Nele estão disponíveis várias receitas que são feitas de uma maneira muito divertida.

Maddu Magalhães: neste canal a Madu te ensina a decorar, restaurar e criar praticamente qualquer coisa.

O Pinterest não é um canal no Youtube, mas sim uma rede social. Lá você encontra fotos criativas sobre moda, decoração, maquiagem entre diversos outros temas que irão despertar a sua criatividade.

Além dessas plataformas o Tik Tok é outra opção para se distrair nessa quarentena, é uma rede social onde você cria e reproduz vídeos curtos, com efeitos tanto sonoros como visuais, que podem ser compartilhados em outras redes sociais.

 

Ocupe a mente através da leitura

Para os amantes da leitura, confira algumas indicações de livros para ler durante essa quarentena.

  • Ensaio Sobre a Cegueira – José Saramago: é do gênero romance e conta a história de um motorista que perde a visão do nada. Essa cegueira branca vira uma infecção que se espalha rapidamente.
  • A Menina que Roubava Livros – Markus Zusak: narrada pela morte, a história se passa em meio ao caos da Segunda Guerra Mundial, onde a protagonista do livro, Liesel, é entregue a uma família alemã para ser criada.
  • Por que Fazemos o Que Fazemos? – Mario Sergio Cortella: É um livro que traz reflexão sobre nosso comportamento e escolhas feitas no cotidiano.
  • Homo Deus – Yuval Noah Harari: Considerado um best-seller contemporâneo, procura investigar de onde viemos, quem somos e para onde iremos. Trazendo como base estudos científicos, filosóficos e históricos.

 

Pratique exercícios

Outra dica importante é a prática de exercícios para manter a forma e cuidar da saúde. O Primeira Pauta abordou o assunto de uma maneira mais completa. Clique aqui e confira.

 

Reportagem: Amanda Cristina e Bruna Schenekemberg

Infográfico: Amanda Cristina

Foto de capa: Freepik

Conteúdo produzido para o Primeira Pauta Digital | Disciplina Jornal Laboratório II, 7ª fase/2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *