Pais apresentam dificuldades para conciliar rotina de trabalho e acompanhar estudos dos filhos

Aprendizado das crianças pode ser prejudicado pela falta de tempo que os responsáveis apresentam no dia a dia

A educação de muitas crianças foi afetada devido a mudança no ensino dos pequenos referente à pandemia do coronavírus. As aulas que antes eram presenciais, estão sendo feitas remotamente desde abril deste ano. As atividades são destinadas aos pais que precisam conciliar o tempo de trabalho com o tempo de estudo dos filhos.

A dificuldade de ensinar as crianças fica ainda maior quando os pais precisam se deslocar de casa para o trabalho, como é o caso de Aline Borba Coelho, 32. Ela que trabalha como operadora de filatório em uma indústria têxtil da cidade, tem que se dividir entre ensinar os filhos e cuidar da casa durante o dia, além de tomar conta do marido que está acamado por um acidente. Para ela o estudo dos filhos Natanael, 9, e Israel, 7, está sendo muito prejudicado pois o tempo que ela destina para os estudos com os pequenos ainda é muito pouco. Já para o terceiro filho, Gabriel, 2, o aprendizado fica mais fácil pois as atividades envolvem menos demandas.

Outra mãe que sente a dificuldade de ensinar os filhos é Vanuza Comin, 24, que trabalha como atendente de lanchonete durante a noite. Segundo a atendente é difícil conciliar os estudos de maneira igual, pois o filho mais velho Eduardo, 8, necessita de mais acompanhamento que os outros. “Como falei o Eduardo tem muita dificuldade, chora durante as atividades, sempre precisou de reforço escolar então para ele tá ficando cada dia mais pesado e eu como mãe, não encontro um modo certo de ajudá-lo.”, desabafa a mãe.

Para a professora de educação infantil e séries iniciais, Rebeca dos Santos, 20, a dificuldade que as crianças sentem no aprendizado em casa é notória tendo adversidades com a absorção do aprendizado quando mediado pelos pais. Segundo a docente: “dar aula envolve todo um contexto de absorver o conhecimento e transpassar ele para a criança de uma maneira nítida e os pais não têm a especialização nessa área, o que dificulta a absorção da criança em relação ao ensino aprendizagem”.

Retorno das aulas

Mesmo com a dificuldade de absorção dos conteúdos das crianças, os pais ainda dividem opiniões em relação ao retorno das aulas presenciais. De acordo com Aline, o receio ao coronavírus é existente mas acredita que levaria seus filhos para a escola por conta do ensino. Já Vanuza, diz ficar preocupada em relação ao próximo ano dos pequenos e acredita que 2020 seja um ano perdido para os filhos. “Eu não concordo com a volta às aulas no momento, é claro que não mandaria eles por questão de saúde, mas sempre fico com a preocupação de como será o próximo ano”, questiona a mãe.

Ensino remoto

O ensino remoto modificou a rotina dos pais assim como dos professores, Rebeca comenta que a adaptação foi de 99% para o corpo docente das instituições. “Tudo o que era planejado, toda a metodologia, todo o ensino e todas as práticas tiveram que ser alteradas da sala de aula para um ensino remoto, para que fosse possível que o professor a distância transpassasse o ensino e com o auxílio dos pais e familiares pudessem disponibilizar para a criança um ensino bom e competente”, explica.

A volta às aulas presenciais na rede pública e privada de Santa Catarina foi adiada mais uma vez. O retorno está previsto para a partir do dia 12 de outubro, mas a decisão ainda pode ser cancelada caso o cenário da pandemia esteja em situação agravada.

Repórter: Luana Borba Coelho

Conteúdo produzido para o Primeira Pauta Digital | Disciplina Jornal Laboratório I, 4ª fase/2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *