As diferentes experiências dos cafés de Joinville

Quando os moradores da cidade querem um lugar para conversar ou trabalhar fora de casa, procuram estabelecimentos com estéticas e cardápios diferentes

Por Jéssica Horr

Para os amantes de café, caminhar pelas ruas de Joinville é uma experiência enriquecedora. Não é difícil encontrar um destino novo para visitar, principalmente na área central da cidade. Desde as padarias mais antigas até as franquias modernas e inovadoras, não faltam lugares para se sentar e pedir um capuccino, um espresso ou outra bebida de preferência.

Além da variedade, as cafeterias de Joinville têm outra característica marcante: cada estabelecimento é único. Seja pela decoração com um tema específico, pelo cardápio diferenciado ou pelo espaço aconchegante, perfeito para trabalhar ou passar o tempo com os amigos, elas chamam a atenção dos consumidores. 

Esse apelo visual não apenas contribui para que a visita no local seja mais agradável. Mas, também, faz parte de outro aspecto que vem recentemente sendo explorado pelas cafeterias: a estratégia de redes sociais. Ao observar a clientela é comum encontrar celulares, apontados para as xícaras de café e pedaços de bolo, registrando o momento. Fotografias que vão decorar as redes sociais tanto dos consumidores quanto da própria cafeteria. 

Em um único dia de “passeio”, cruzando lados opostos da cidade, é possível entrar em duas ou até três cafeterias com experiências completamente diferentes. Aos fins de semana, por exemplo, o consumidor pode cruzar com um fotógrafo realizando um ensaio de casal na mesa ao lado. Ou então ouvir sem querer os detalhes de uma reunião de negócios. 

O “Café dos Post-its”

Quem começa pelo Centro pode visitar a AP Café Retrô. O ambiente faz jus ao nome e segue a temática vintage, principalmente na decoração. Lá encontram-se amigos como Andreza, Bruno, Letícia e Ana Clara, que, procurando qualidade na bebida, acabaram escolhendo um local famoso por outro motivo: seu apelido. O ambiente, chamado de “café dos post its”, tem as paredes lotadas por papeizinhos coloridos escritos pelos próprios clientes. Os assuntos são variados: alguns levam nome, outros cidade e outros ainda, alguma citação bíblica. Há elogios para o dono do estabelecimento e até frases motivacionais para os próximos clientes. Dá para perder bons minutos tentando ler todos os post-its. 

O AP Café Retrô fica localizado no centro da cidade. Foto: Jéssica Horr

Para eles, o estilo e a estética únicos do AP diferenciam o estabelecimento do resto. Nos dois andares as paredes são cobertas de espelhos antigos, anúncios dos anos 40, modelos ultrapassados de câmeras, um telefone antiquado… O primeiro andar da cafeteria exibe a vitrine de doces e salgados e os cardápios com as bebidas.

O grupo de amigos nota que outro ponto positivo da cafeteria é a versatilidade do cardápio. “Apesar dos pratos serem mais caros, eles têm mais qualidade”, é como Bruno avalia a experiência gastronômica do lugar. 

Cada brasileiro consome, por dia, uma média de 3 a 4 xícaras de café, segundo dados levantados pela empresa Jacobs Douwe Egberts,  dona de duas grandes produtoras do grão no Brasil. A bebida é a segunda mais consumida no país. No AP é difícil dizer com exatidão quantas xícaras de café são consumidas diariamente. O que Kristhian Lenoch, dono do estabelecimento, pode confirmar é que, por mês, mais de vinte quilos do grão são utilizados nas receitas do cardápio.

O café perfeito para trabalhar

A pandemia popularizou em muitas empresas a dinâmica de trabalhar remotamente. Porém, mesmo com a quarentena, nem sempre o trabalho é feito em casa. Atualmente, de acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), cerca de 9% dos empregados exercem a profissão longe dos escritórios. Porém, há quem goste de escolher uma cafeteria para cumprir as tarefas do dia. Assim os estabelecimentos com decoração minimalista ganham pontos, já que um ambiente mais limpo evita distrações.

É o caso da Bakken. Quem frequenta o local encontra, quase sempre, alguém concentrado em frente a um notebook, sinal de trabalho remoto. Apesar de não ser a proposta principal do estabelecimento, parte da clientela aproveita o espaço para aumentar a produtividade.

Diferente da AP, a Bakken tem uma decoração com menos elementos. Nas paredes estão dispostos livros e pequenos quadros. No bar, que fica visível para os clientes, há uma adega. A iluminação é feita com lâmpadas suspensas e baixas, que trazem um clima aconchegante para o local. 

O cardápio não é tão diferenciado, mas a Bakken mantém o padrão das cafeterias joinvilenses na questão de preço. Para ter uma refeição satisfatória é necessário desembolsar uma quantia significativa.

O café inspirado na Amélie Poulain

Quem já assistiu ao filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, dirigido por Jean-Pierre Jeunet em 2001, conhece a estética predominante da obra: cores fortes e quentes, a presença do vermelho e o clima europeu. Embora seja um fato não tão conhecido quanto a história de Amélie, o filme foi inspirado nas obras de Juarez Machado, pintor joinvilense com reconhecimento internacional. Os tons utilizados pelo artista em diversos quadros se assemelham com a paleta da obra cinematográfica.

Além das pinturas de Juarez, Joinville tem outra ligação com o filme francês. A cafeteria Nina Marie foi construída e decorada como uma homenagem à Amélie Poulain, desde quadros da protagonista até os mesmos tons de vermelho vistos nas cenas principais. Quem visita o estabelecimento sente-se transportado para a França em algum momento da história. 

O Nina Marie Café Bistrô é famoso por ser inspirado em Amelié Poulain e por oferecer brunch. Foto: Jéssica Horr

Outros detalhes da cafeteria chamam a atenção do cliente que escolhe passar uma tarde por lá. A iluminação é feita com lustres antiquados, mas elegantes. Não se ouve outra música a não ser jazz, o que ajuda a reforçar o clima mais tranquilo. O ambiente é favorável para quem quer um lugar tranquilo para conversar e fazer stories mais sofisticados no Instagram. E, de quebra, conhecer um pouco mais sobre Amélie Poulain.

Cafeterias com ambiente “instagramável” podem atrair mais clientes

Em 2021, ter uma cafeteria de sucesso não se resume mais a apenas escolher uma boa localização e servir um bom cardápio. Esses fatores são importantes, é claro. Mas, na era da internet, existe algo tão essencial quanto: a presença digital de uma marca. Dados da empresa de gestão de mídias sociais Hootsuite mostram que mais de um bilhão de pessoas usam o Instagram todo mês. Desses usuários, 50% costumam visitar um website para fazer compras após verem um produto ou serviço na plataforma. 

Para uma cafeteria, estar presente nas redes sociais é indispensável. É o que confirma o analista de marketing Plínio Medeiros. “As redes sociais permitem que você crie a sua própria audiência”, afirma. “Se determinado público te segue, ele vai sempre estar acompanhando suas publicações”, completa. Isso faz com que uma cafeteria consiga se relacionar com a clientela e com possíveis novos clientes de uma forma muito mais próxima.

Ambiente esteticamente mais agradáveis podem atrair públicos mais fiéis. Foto: Jéssica Horr

Uma das formas pelas quais uma cafeteria pode conseguir um público maior nas redes sociais – principalmente as mais visuais, como o Instagram – é através de um ambiente agradável. A AP Café Retrô tem 25 mil seguidores na plataforma. A Bakken, mais de 17 mil. E o que se observa de comum nos perfis é parte do conteúdo publicado: são fotos da decoração do local, ou reposts de clientes que tiraram fotos lá. “A cafeteria que se atenta a isso ganha destaque no mercado”, destaca Plínio. 

Kristhian, do AP, concorda que um lugar visualmente agradável atrai mais clientes, mas esse não é o único fator que influencia. “Creio que é necessário ter um bom relacionamento com o cliente, bons produtos e um bom atendimento”, afirma. “Isso, junto com o ambiente, vai se transformar em boas vendas.”

Ao navegar pelos stories do Instagram ou até mesmo em publicações na linha do tempo de redes sociais dos joinvilenses não é difícil encontrar fotos tiradas nas cafeterias. Seja um pedido maior, com um café elaborado e um pedaço de bolo de chocolate que vai deixar os seguidores com água na boca, ou apenas um capuccino comprado às pressas no horário de almoço. Combinando isso com uma boa experiência no estabelecimento, fica mais fácil encontrar uma opção divertida e saborosa para o final de semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *